quarta-feira, 12 de abril de 2017

UM PASSEIO À BEIRA MAR



S. Pedro - Cascais /Portugal


"Homem livre, o oceano é um espelho fulgente
Que tu sempre hás-de amar. No seu dorso agitado,
Como em puro cristal, contemplas, retratado,
Teu íntimo sentir, teu coração ardente."(...)

("O Homem e o Mar" de Charles Baudelaire)





No remanso do fim de tarde, Cascais ao fundo, damos uma volta à beira mar



Sempre defronte de nós o mar azul, o mar imenso, o mar sem fim, todo igual e azul até ao horizonte...





Em terra sentamo-nos a ver... A ver o que patos, pombos e gaivotas descortinam quando voam alto nos céus. E, apesar de não termos asas, também nós podemos voar aonde nos leva a nossa fantasia...






Cascais ao fundo

Vemos o sol morrer num clarão de fogueira, incendiando o céu, metalizando o mar...


Estuário do Tejo


Vemos partir os paquetes para o alto mar, só entre o céu e o mar, longe do mundo e  demais criaturas, algo que nos deixa a sonhar com aventuras imaginárias ou passadas... Sim... Também com eles partimos em sonhos de futuro, quem sabe talvez um dia?!...





Sem comentários:

Enviar um comentário