sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

FINAL DE ANO







Final de mais um ano... Um ano cheio de coisas boas e de outras menos boas. Um ano em que se reforçaram amizades, se concretizaram projectos e alguns sonhos mas em que muito fica por fazer...

Fica o desejo de que 2017 nos traga mais coisas boas e suavize as que não puderem ser tão boas. Um ano em que se retomem amizades, se refaçam projectos e os sonhos que se sonharem... E, acima de tudo, nos traga vida e saúde... 



Dezembro/2016 - Pôr do Sol - Marginal de S. Pedro (Lisboa - Cascais / Portugal)



sábado, 17 de dezembro de 2016

MENSAGEM DE NATAL






Hoje, enviaram-me esta mensagem que achei linda e aqui partilho:

"🎵Feliz, feliz Natal, que nos traz de volta as ilusões da infância, recorda ao idoso os prazeres da juventude e transporta o viajante de volta à própria lareira e à tranquilidade do seu lar."





Deitado no seu leito de pétalas de rosa, o Menino dá as boas vindas a quem por aqui entrar... Porque Natal será todos os dias do ano, se nós assim o quisermos.

Como vai longe o tempo em que mal adormecíamos para esperar surpreender o Pai Natal com os seus presentes que ficavam junto ao presépio, ou a certeza de ver o trenó com as suas renas a cruzar os céus ... Agora, o Natal continua a ter a sua árvore, os seus enfeites, o seu presépio, mas sobretudo uma maior vontade de fazer um agrado a quem gostamos e o sentimento de que a rua engalanada e as nossas casas estão numa mesma onda de solidariedade. Pelo menos assim o desejamos. Feliz Natal!...   




sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

FUNDAÇÃO CHAMPALIMAUD - VERDE ESPERANÇA...



Fundação Champalimaud - 16/12/2016



"É para "picar" - temos que fazer a biópsia e introduzir um clipe de titânio"... As notícias não são boas, mas como diz o Dr. H.N. "em vez de dizermos que azar, devemos dizer que sorte termos hoje em dia os meios de diagnóstico atempados e meios de tratamento para esta doença". O exemplo de optimismo dos outros ajuda-nos. Falar também.

Este centro é um local de esperança. Uma luz na busca de tratamentos para a partida que a Genética e o tempo nos possam pregar. "Cancro" - uma palavra que assusta... Há que transformar o medo numa atitude de luta para vencer os obstáculos que vierem a surgir...

Para já, e como se costuma dizer: um dia de cada vez!...





segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

DIÁRIO DA VIDA DE UM CÃO - A BOLA NOVA



12/12/16



Hoje, deram-me uma bola nova... Engraçado ver como reajo a uma novidade que sei que passou a ser mais um brinquedo para eu brincar... Dizem os especialistas que não devemos considerar os brinquedos como nossos, que devem ser guardados num cesto e postos à nossa disposição só quando os nossos donos entenderem. Dizem ainda que os brinquedos não devem andar espalhados pela casa. Mas eu entretenho-me tanto com eles que a minha dona não tem coragem para me fazer isso. Será um erro de pedagogia assim tão grande? Para meu contentamento, ela vai arriscar. Recolhemo-los à noite para o espaço onde durmo e de resto andam em roda livre. Aliás, vamos levando-os para onde estou, para que eu me possa ir entretendo. Se calhar deixam de ser tão apelativos, novidade e um instrumento tão precioso para os meus treinos. Mas, disciplina, só mesmo noutras coisas...





A bola mais velha continua a ser a preferida...




domingo, 11 de dezembro de 2016

DIÁRIO DA VIDA DE UM CÃO - O LADRAR




Dezembro/2016


Surgiu um novo problema cá em casa. Não ladro quando estou sozinho, nem para chamar a atenção, mas ladro quando vejo pessoas estranhas, oiço ruídos estranhos, oiço os outros cães ladrar... Às vezes, quando vejo e ouço passar um carro ou alguém na rua do alto da minha varanda, ladro e resmungo. Desde já me querem corrigir este comportamento. Por isso, a minha dona foi procurar ajuda e encontrou estas "dicas" na NET:

"Ladrar é um comportamento natural nos cães, usado para comunicar com o resto da matilha, seja para alertar os outros cães de perigo ou simplesmente chamá-los. Mas enquanto que no estado selvagem é essencial para a sua sobrevivência, no seio da família humana pode constituir um problema."

"Existem raças mais vocais do que outras: umas ladram perante qualquer movimento, outras raramente se fazem ouvir. A maioria dos cães ladra perante situações novas, seja barulhos nunca ouvidos ou a chegada de estranhos. Muitos cães contudo tornam-se demasiado vocais, ladrando a toda a gente e a todos os barulhos a toda a hora." Para já, não é este o meu caso, mas há que prevenir.

"Os cães ladram quando reagem a um estímulo. E as situações que geralmente levam um cão a ladrar são:
- Exposição a uma situação nova
- Exposição a pessoas/animais estranhos
- Entrada de pessoas/animais no seu território
- Isolamento
- Exposição a sons alarmantes
- Exposição a presas/animais de pequeno porte
- Procura de atenção
- Fome
- Ansiedade/Excitação"

"Cães excitáveis são os mais ruidosos. Estes geralmente são os cães de companhia de pequeno porte, tais como o Scottish Terrier, o West Highland White Terrier, o Schnauzer Miniatura, o Chihuahua, o Shih Tzu ou o Yorkshire Terrier." Que é o meu caso, já que sou um Schnauzer Miniatura, apesar de por temperamento ser bastante calmo.

"É mais difícil corrigir este comportamento de ladrar em excesso do que preveni-lo. Existem formas de treinar o cão para diminuir o instinto de ladrar. Se o cão ladra para pedir atenção, ignore-o e saia até mesmo da divisão em que está ou vire costas ao cão. Se o cão ladra quando ouve barulho ou a estranhos, diga um “Não” e recompense-o quando ele se cala. Muitos cães ladram devido à excitação ou ao aborrecimento. Nada como brincadeiras e exercício para redireccionar esse entusiasmo. Até os cães mais pequenos devem ser passeados diariamente."

"Pode também estipular sessões de treino: peça a um amigo que imita um som baixo e se o cão não ladrar, recompense-o. Gradualmente aumente a intensidade e a variedade dos sons."

"Não espere contudo fazer com que o seu cão seja totalmente silencioso, sobretudo se tiver uma raça vocal. O objectivo deste treino é impedir que os cães incomodem os vizinhos com o constante ladrar, mas é natural que um cão ladre diariamente quando se depara com alguma situação que ele possa considerar alarmante."

Resumindo, lá terão que ter paciência comigo e ser firmes ao mesmo tempo. E já que tenho aprendido rápido as outras coisas, também aqui devemos chegar a bom porto, ou seja, só irei ladrar quando necessário. A ver vamos... Não quero é deixar o meu posto de vigia. Esta varanda de eu tanto gosto e que me deixa ver o mundo que me cerca para além dos muros da casa.




sábado, 10 de dezembro de 2016

DIÁRIO DA VIDA DE UM CÃO - A TRELA E OS BURACOS





 9/12/2016



Pois é, fui sair a primeira vez de trela posta. Fui às vacinas. Mas, de início, esta coisa vermelha e comprida que anda atrás de mim fez-me alguma confusão... lá acabei por me conformar. Para já é mesmo e apenas um peso morto que anda atrás de mim, ainda não sei para que serve. Pelo que percebi e a partir de agora, vai ter que ser assim quando sair, embora ainda não tenha autorização para andar no chão da rua. Estou em período de quarentena, enquanto não estiver imunizado. Lá para o Ano Novo, tenho ordem de soltura.

Mas há muito com que me entreter cá dentro de portas. Para além dos brinquedos, tenho as pedras, que vou encontrando aqui e ali nos canteiros, e a relva... Entretanto, já fiz das minhas: o buraco que abaixo se vê. Para evitar que eu faça isto é que a minha dona não sabe como há-de proceder. Só espera que o quintal não vire um campo de guerra minado de buracos e crateras... Não é coisa que não lhes tivesse já acontecido com o Bobtail que tiveram antes de mim, quando ele era cachorro! Mas ele era grande mesmo em cachorro e eu sou pequenito. Dizem-nos que tem a ver com a raça. Será que com a minha raça isso também acontece? É verdade que quem quer cão sabe que o seu quintal não terá tanta saúde... mas será que não podemos ir conciliando as duas coisas?!...









quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

ESPERANÇA DE RENOVAÇÃO - A ÚLTIMA ROSA DO NOSSO QUINTAL...







Dezembro avança. O Outono também... Podam-se as roseiras. As Príncipe Negro... A última rosa do nosso quintal... Agora, só na Primavera. É rosa que ofereço, como sinal de amizade e de esperança na renovação.





"Tão bom viver dia a dia...
A vida assim jamais cansa...

Viver tão só de momentos
Como estas nuvens do céu...

É só ganhar toda a vida,
Inexperiência... esperança...

Nunca dês o nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.

Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!

E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas.
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas..."



Poema de Mário Quintana






terça-feira, 6 de dezembro de 2016

VIVER




Fotografia tirada por MMC - 5/12/2016



Não estamos na Amazónia nem num país exótico distante. Estamos em Portugal, ao amanhecer. Os sentidos atentos para tamanha beleza que está ao alcance dos nossos olhos.

Mais um amanhecer para um dia que se quer viver tão intensamente quanto possível, enquanto há tempo... "Viver" e não "existir"...




QUASE

"Ainda pior do que a convicção do não é a incerteza do talvez é a desilusão de um quase. É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi. Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda, quem quase morreu ainda está vivo, quem quase amou não amou. Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos, nas chances que se perdem por medo, nas ideias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no Outono.

Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna; ou melhor não pergunto, contesto. A resposta eu sei de cor, está estampada na distância e frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença do "Bom dia", quase que sussurrado. Sobra covardia e falta de coragem até pra ser feliz. A paixão queima, o amor enlouquece, o desejo trai. Talvez esses fossem bons motivos para decidir entre a alegria e a dor, sentir o nada, mas não são. Se a virtude estivesse mesmo no meio termo, o mar não teria ondas, os dias seriam nublados e o arco-íris em tons de cinza. O nada não ilumina, não aflige nem acalma, apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si.

Não é que fé mova montanhas, nem todas as estrelas estejam ao alcance, para as coisas que não podem ser mudadas resta-nos somente paciência porém, preferir a derrota prévia à dúvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de vencer. Pros erros há perdão; pros fracassos, chance; pros amores impossíveis, tempo. De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma. Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance. Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar. Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando do que sonhando, fazendo do que planeando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu."


Sarah Westphal





Foto de MMC


"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço que a vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.

Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e tornar-se autor da própria história.

É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. 

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem de ouvir um "não" . É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta."





Augusto Cury





segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

"AVÉ MARIA" - uma letra diferente (Renate Lampe)



video




Avé Maria!

Hoje muitos estão tão sós,
Existem no mundo muitas lágrimas e noites cheias de solidão
E todos têm um sonho cheio de ternura
E, às vezes, somente
Algumas palavras já ajudam
Para não se sentir tão só...
E pessoas estranhas se tornam amigos
Grandes problemas se tornam pequenos...

Avé Maria!

Longa é a estrada durante a noite
Existem muitos caminhos para as estrelas
E cada um procura uma mão que o ampare
Talvez alguém esteja tão triste como você
Vá até ele...
Destranque a sua porta esta noite
E abra bem o seu coração
E deixe os outros sentirem todo o seu calor
Nesta época fria do ano...

Avé Maria!





OS SCHNAUZERS MINIATURA






O menor e mais popular dos schnauzers, o Schnauzer Miniatura foi desenvolvido no final do século de 1800 para ser um pequeno cão de fazendas e caçador de ratos na Alemanha. Na verdade, o Schnauzer Miniatura é o único terrier que não se originou nas Ilhas Britânicas. Todos os schnauzers ganharam esse nome por causa de um cachorro chamado Schnauzer, que foi exibido em 1879. Um nome apropriado, já que schnauzer quer dizer “barba curta”. Ele deriva do cruzamento do Schnauzer Standard com o Affenpinscher (e possivelmente o Poodle).





O Schnauzer Miniatura merece seu lugar como um dos terriers domésticos mais populares. Ele é brincalhão, curioso, alerta, corajoso e sociável. Ele se comporta muito bem dentro de casa e adora fazer parte de todas as atividades. Ele é menos dominador que a maioria dos schnauzers maiores. Ele também se dá melhor com outros animais do que a maioria dos terriers, embora ele tenha grande prazer em correr atrás deles. Ele é inteligente e pode ser teimoso, mas responde bem aos comandos. Ele adora crianças. Alguns podem latir bastante.





Numa escala de 6 qual a sua posição relativamente a:

Energia - 4
Gosto por brincadeiras - 5
Amizade com outros cães - 4
Amizade com estranhos - 4
Amizade com outros animais - 4
Potecção - 2
Tolerância ao calor - 4
Tolerâncoa ao frio - 4
Necessidade de exercício - 4
Apego ao dono - 5
Facilidade de treinamento - 4
Guarda - 6
Cuidados com a higiene do cão - 4




A sua posição no ranking de inteligência é a 12ª, o que é que isso significa?

Graduações de 11 a 26 – São excelentes cães de trabalho. O treinamento de simples comandos depois de 5 a 15 repetições. Os cães lembram destas ordens muito bem embora possam melhorar com a prática. Eles respondem ao primeiro comando em cerca de 85% dos casos, ou mais. Em casos de comandos mais complexos, é possível notar, ocasionalmente, uma pequena demora no tempo de resposta, mas que também pode ser eliminada com a prática destes comandos. Cães deste grupo também podem demorar mais a responder se seus donos/treinadores estiverem fisicamente distantes.



 
Cuidados a ter com eles:



Essa raça cheia de energia fica satisfeita com passeios moderados com coleira ou uma boa brincadeira no quintal. Ele precisa dividir sua vida com a família dentro de casa. Seu pelo áspero precisa ser penteado uma ou duas vezes por semana, além da tosquia a cada dois meses.




(Informações retiradas da NET)







domingo, 4 de dezembro de 2016

"...AMAS A CHUVA..." - (WILLIAM SHAKESPEARE)





"Dizes que amas a chuva, mas abres o teu guarda-chuva quando chove. Dizes que amas o Sol, mas procuras o ponto de sombra quando o Sol brilha. Dizes que amas o vento, mas fechas as janelas quando o vento sopra. É por isso que eu tenho medo. Dizes que me amas."



William Shakespeare




sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

DIÁRIO DA VIDA DE UM CÃO - BRINCAR







Tudo serve para brincar... as bolas de borracha ou de trapos que me atiram e vou buscar, "Vai buscar... Traz a bolinha... Dá..." e a brincadeira poderia continuar tempo fora, horas a fio; também serve a folhinha que o vento faz volitar, e que tento apanhar para logo a largar e ver rolar pela relva; o raminho caído no chão que me faz cócegas na ponta do nariz; os insectos que voam em torno das flores do rosmarinus; os pingos da chuva que caiem do beirado do telhado; o caracol que lentamente se arrasta pelo chão... Quanta alegria de ser pequenino. Corro atrás das pernas que sigo na ida, venho a saltitar no caminho de volta. De dia para dia estou mais confiante e senhor de mim próprio... Se é que ainda não dou pelo nome, pareço entender muito bem aquilo que me dizem.









MANHÃ DE OUTONO



27/11/2016



                          "E caem as flores, a planta
                           Desnuda mostra sua pele
                           Cinza por vezes, coberta
                           Apenas, pelo azul do céu"

                           (...)


P. Coelho




quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

DIÁRIO DA VIDA DE UM CÃO - JÁ ME VOU INTEGRANDO



1 de Dezembro


Dezembro chegou... Foi um dia cheio e replecto de emoções. Vi fazer a minha primeira árvore de Natal. Não fiz xixi durante a noite no espaço onde durmo. Vi chover e fazer sol... Passeei, brinquei, comi bem, descobri novos espaços... e levei uma palmada e um raspanete por ladrar ao meu dono... foi remédio santo, passei a ter-lhe respeito. De início, algum receio mas depois já me queria aproximar e pedir a sua atenção. Ao fim do dia, depois de muito correr atrás da bola (que, imagine-se, já trago de volta à minha dona), de correr atrás dos meus donos e saltar na relva, do ritual de fechar as coisas da casa, fui para a minha caminha e deixei-me lá ficar sossegado. Hoje, já não gritei nem andei às voltas durante a noite... portei-me bem, já estou integrado. Ao quinto dia de casa, tudo correu pelo melhor... Não há dúvida de que a disciplina aliadas a brincadeira e  carinho q.b. não fazem mal a ninguém.