sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

PARABÉNS!

 
 
 
 
(Pintura a óleo sobre tela)(*)
 
 
Tenho a certeza de que no dia de hoje, na vida e no tempo, se Deus existe, o descreve sorrindo...
PARABÉNS!...




 

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

CEREJA

 
 
 
 
 Pintura a óleo sobre tela inspirada em trabalho de Michael Naples (*)
(Janeiro 2016)



São redondas, são pequenas
Doces beijos de criança
São regalos, são poemas
De prová-las, quem se cansa?
 
 
(Poema retirado da NET / publicado por Lídia Jorge)
 
 
 

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

"LÁPIS" - Poema de Rosário Lindengrün



Trabalho a óleo sobre tela inspirado na pintura de Neil Nelson (*) 




"LÁPIS"


Quem foi que disse que o lápis não tem alma?
Se o meu por sorte minha uma tivesse
A guardaria num lindo cofre de ouro
Como se fosse o meu maior tesouro
A usaria sempre que quisesse.


(Poema de Rosário Lindengrün)
 
 


 

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

"PEDRAS NO CAMINHO" - Fernando Pessoa


 
 
 
(Enviado por uma amiga) 



Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que a minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e
se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar
um oásis no recôndito da sua alma .
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um 'não'.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo...



(Fernando Pessoa)
 
 

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

DIZEM-NOS... (Fonsegrive e Troty)

 
 
(Montagem do Picasa com foto de pintura a óleo sobre tela - Malay)
 
 
 
"A dificuldade da vida não é fazer esforço, mas fazê-lo constantemente.
Querer com energia, continuamente, eis a condição indispensável ao êxito"
 
 
(Fonsegrive)
 
 

 
(Desenho a grafite HB)



"Não desanimes... Frequentemente é a última chave do molho que abre a fechadura"
 
 
(Troty)
 
 
 


quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

PENSAMENTO

 
 
 
 

(Cascais - Janeiro 2016)
 
 
"Estou preso ao meu pensamento
Como o vento preso ao ar"
 
 
Fernando Pessoa
 
 
 


quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

"Homenagem à Preguiça Universal" (Poema de Millôr Fernandes)

 
 
 
 
(Desenho a pastel de óleo inspirado no Pinterest)
("Lazy Pear") - (Malay - 6/1/16)
 
 
Que nada é impossível
 não é verdade;
todo o mundo faz nada
 com facilidade
 
 
(Poema de Millôr Fernandes)
 
 


terça-feira, 5 de janeiro de 2016

DOCE LIMÃO EM DIA DE CHUVA

 
 
 
 
(Desenho a pastel de óleo inspirado no Pinterest)
(Malay - 5/1/16)




O dia de hoje passou... Azedo e doce como o sumo do limão. De cores pintado na transparência dos seus gomos... Atirei o limão à água que caía do céu, rolou como rolou o meu dia e me disse "sorve cada gota de chuva, cada gota do teu limão multicolor, por mais cinzento que o dia seja. Sim... faz do azedo do limão uma limonada doce de cada dia..." Já que, como alguém disse, "a vida não é esperar que passe a tormenta, mas aprender a bailar debaixo da chuva".

 

 
 


segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

ANO NOVO - 2016!


 
 
(Janeiro - 2016)

 
Feliz Ano Novo
Glückliches Neues Jahr
 Feliz Año Nuevo
Felicigan Novan Jaron
Heureuse Nouvelle Année
Feliz Aninovo
Shaná Tová
Happy New Year
Felice Nuovo Anno
 



De repente num momento fugaz,
os fogos de artifício anunciam
que o ano novo está presente
e o ano velho ficou para trás.

De repente, num instante fugaz,
as taças se cruzam
e o champagne borbulhante anuncia que o ano velho se foi e o ano novo chegou.

De repente, os olhos se cruzam,
as mãos se entrelaçam
e os seres humanos,
num abraço caloroso,
num só pensamento,
exprimem um só desejo
e uma só aspiração:
PAZ e AMOR.

De repente , não importa a nação;
não importa a língua,
não importa a cor,
não importa a origem,
porque sendo humanos e descendentes de um só Pai,
lembramo-nos apenas de um só verbo: AMOR.

De repente, sem mágoa, sem rancor, sem ódio,
cantamos uma só canção,
um só hino:
o da LIBERDADE.

De repente, esquecemos e lembramos do futuro venturoso,
e de como é bom VIVER



(Retirado da NET - autor desconhecido)
 
 
 
 

"O MAR DOS MEUS OLHOS" ( Poema de Sophia de Mello Breyner Andresen)


 
 
 
 


(Cascais - Portugal - 4/1/2016)
 


"Há mulheres que trazem o mar nos olhos
Não pela cor
Mas pela vastidão da alma
E trazem a poesia nos dedos e nos sorrisos
Ficam para além do tempo

Como se a maré nunca as levasse
... Da praia onde foram felizes
Há mulheres que trazem o mar nos olhos
pela grandeza da imensidão da alma
pelo infinito modo como abarcam as coisas e os Homens...
Há mulheres que são maré em noites de tardes
e calma."


Sophia de Mello Breyner Andresen